Procura por táxi diminui 40% em Campina Grande

Além das empresas de transporte público registrarem desemprego e diminuição no número de passageiros, os taxistas e mototaxistas regularizados de Campina Grande também amargam prejuízo por causa dos clandestinos que atuam na cidade. Segundo o presidente do Sindicato dos Taxistas, José Domingos de Sousa, a categoria vivencia uma concorrência desleal com uma frota de 583 táxis atuando contra mais de mil transportes clandestinos oferecendo um serviço a um menor preço, mas sem a segurança que um sistema regularizado disponibiliza.

Com a proliferação do número de transporte clandestino, José Domingos informou que, nos últimos anos, a procura por táxis na cidade diminuiu cerca de 40%. Já o Sindicato dos Mototaxistas também vem recebendo queixas dos profissionais que estão deixando o serviço devido à concorrência desleal no setor.

Para Isaque Noronha, presidente do sindicato, Campina Grande conta com mil mototaxistas regularizados conforme a lei 12.009/2009. “O problema de quem atua na clandestinidade é que eles não atendem à legislação, como por exemplo, possuir dois anos de habilitação de moto, assim como não possuir antecedentes criminais, e trabalham de todo jeito”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *